O que há num nome….e a importância de se expressar corretamente

Recentemente tenho visto uma enormidade de erros das pessoas ao se referir aos modelos, cores e nomenclaturas que chega até dar arrepios…. Muitos dos erros que são repetidos por muitas pessoas, foram solidificados na cultura Harley brasileira de forma incorreta, alguns por desconhecimento puro…outros por conta do marketing do antigo grupo detentor da marca e principalmente, dois culpados, a imprensa nacional (que ao meu ver melhorou bastante) e o velho papo de vendedor.

Decidi escrever este post, para tentar levar ao maior número de leitores algumas correções…e torcer para que seja bem disseminado, (quem quiser compartilhar, fique a vontade, porém peço a gentileza de citar a fonte)…para então evitar de ler coisas medonhas no futuro. Vou dividir por famílias os erros mais comuns, assim fica mais fácil de identificar.

Família Sportster

Aqui, talvez o erro mais crasso seja a confusão de modelos e a bendita insistência em se chamar a Sportster 883 STD de Hugger..Mas para isso é preciso entender de onde surgiu este nome, e o que ele significa.

Na década de 90, a família Sportster era basicamente composta dos seguintes modelos:

– Sportster 883 (STD)

– Sportster 883 Hugger

– Sportster 883 Deluxe (até 1995)

– Sportster 1200 (STD)

– Sportster 1200 Custom (a partir de 1996)

– Sportster 1200 Sport (a partir de 1996)

As diferenças entre as 883 eram as seguintes:

1 – A STD tinha as suspensões mais elevadas, banco solo e guidão mais baixo….

1993 Sportster 883

1993 Sportster 883

2- A Hugger por sua vez, ganhou este nome por ser mais baixa e seu publico eram pessoas que tinham dificuldade de ficar com os 2 pés firmes no asfalto… logo, tinha suspensão dianteira e traseira mais baixa, banco tipo pillow-look (de botões) e guidão buckhorn.

1993 Sportster 883 Hugger

1993 Sportster 883 Hugger

3- A 883 Deluxe nada mais era do que uma 883 STD com os seguintes atributos: Rodas raidadas, banco inteiriço e depois de 1993 ganhou o guidão buckhorn.

1993 Sportster 883 Deluxe

1993 Sportster 883 Deluxe

Entre as 1200…a STD possuia banco inteiriço, o mesmo perfil de suspensão da 883 STD e Deluxe e o buckhorn.

1997 Sportster 1200

1997 Sportster 1200

A 1200 Custom possuia um riser, com guidão tipo dirt track, que mais tarde foi substituido por um drag bar (nos anos 2000), possuia freio simples flutuante na dianteira e também disco flutuante na traseira.

A 1200 Sport, tinha um conjunto de suspensões reguláveis a gás tanto na dianteira como na traseira, freios flutuantes duplos na dianteira e simples flutuante na traseira, e a partir de 1998 passou a contar com duas velas por cilindro.

O que tenho visto com muita frequência são as pessoas chamando a Sportster 883 STD e a Sportster 1200 STD de Hugger. Isso veio muito de conversa furada de vendedor…e para o leitor fazer uma analogia correta….a Hugger equivaleria ao modelo que nos dias atuais é chamado de Low….ou seja….suspensões, bancos e guidão favorecendo a ergonomia das pessoas de baixa estatura (eu mesmo sou proprietário de uma 883 Low 2006).

Outra coisa que muita gente não sabe, e que um eventual comprador deve ficar atento, é que o VIN da moto as identifica como STD, Hugger ou Deluxe… e ainda, apesar de poder parecer meio fictício já que o que se vê com maior frequência são de fato as 883 STD….. tanto a Hugger como a Deluxe foram comercializadas aqui em pouquissimas unidades (tal qual a 883 Low em 2006 e raríssimos modelos 2007).

Família Dyna.

Aqui, a maior confusão é além de trocar o nome dos modelos…também é a fome de comer o nome…. O erro mais frequente observado é dizer que tem uma “Glide”…. interessante, quando vejo isso, minha pergunta é “qual glide o sujeito tem?? uma Electra? uma Dyna?”.

Outro erro muito frequente é chamar as Super Glide de Wide Glide… já vi diversas Dyna Super Glide da década de 90 serem anunciadas desta forma…mais uma vez, são motos bem distintas e com o VIN que ajuda o mais desatento a identificar o que se está vendo.

Chamar a Super Glide Custom, de Dyna Custom é algo de doer os olhos…e muito disso, veio do Marketing da Izzo… na tentativa de diferenciar o modelo da Super Glide mais básica. Mas devemos sempre mencionar o nome correto….é uma (Dyna) Super Glide Custom e não Dyna Custom!!

As motos comercializadas da família Dyna foram/são:

– Dyna Super Glide (posteriormente, introduzida a Super Glide Custom)

– Dyna Low Rider (poucas unidades EVO por aqui….e recentemente introduzida na linha 2015)

– Dyna Wide Glide (comercializada até 2000 no Brasil)

– Dyna Convertible (mais uma vez, poucas unidades foram comercializadas).

– Dyna Switchback (que ainda existe nos outros mercados, porém deixou a linha no Brasil).

– Street Bob (introduzida no nosso mercado em 2015).

– Fat Bob (introduzida no Brasil em 2012)

1998 FXD Dyna Super Glide

1998 FXD Dyna Super Glide

2005 FXDWG - Dyna Wide Glide

2005 FXDWG – Dyna Wide Glide

Família Softail

Aqui a coisa é ainda pior….e que merece um pouco de história….

No passado, antes de 1971 as Harley de grande porte (não vamos falar dos modelos de baixa cilindrada) eram divididas em 2 famílias basicamente: as Sportster (XL) e as Electra Glide (FLH). Em 1971, Willie G. teve a brilhante ideia de tentar casar um chassi mais esportivo com o motor mais forte das Electra Glide…e ai surgia a Super Glide (FX).

O “F”, naquela época, identificava que o motor era o Shovelhead de 74 polegadas Cubicas, enquanto o “X” mostrava-se que tratava-se de um chassi mais esportivo…. com o evoluir dos anos… ficou-se estabelecido que o “X” identificaria as motos que possuiriam frente fina…enquanto o “L” para aquelas que possuiam frente mais larga.

A família Softail desde sua introdução, foi composta por modelos que tinham frente fina (FX) e outros que tinham frente mais larga (FL). Em 1999, a HD tentando criar um modelo que fosse uma base para customização a partir da Softail Custom (FXSTC) criou a Softail Standard (FXST)…que iniciou sua comercialização aqui no Brasil neste mesmo ano. Só que, o marketing do Grupo Izzo, não querendo se render ao termo Standard, que indicaria algo mais básico….optou por chamar a moto de “Softail FX”…..e muitos seres humanos até hoje repetem este termo…

Veja bem, nos anos 2000 a linha Softail era composta, basicamente pelos seguintes modelos:

– FXST – Softail Standard

FXSTC – Softail Custom

FXSTB – Night Train

FXSTS – Springer Softail

FXSTD – Softail Deuce

FXCW(C) – Rocker / Rocker C

FLSTSB – Cross Bones

FLSTF – Fat Boy

FLSTC – Heritage Softail Classic

FLSTS(C) – Heritage Springer (e posteriormente, Softail Springer Classic)

FLST – Heritage Softail (Aqui chamada de Heritage Custom)

FLSTN – Softail Deluxe

Veja o leitor mais atento,…. todas as Softail de frente fina recebem a denominação de FX….sendo assim, a Deuce é uma “SOFTAIL FX”….assim como a Rocker e a Night Train por exemplo…..sendo assim…é considerado um erro crasso denominar a SOFTAIL STANDARD (que tem este nome!!) por SOFTAIL FX….Uma vez que TODAS as Softail de frente fina são FX…oras… E ainda tem muita, mas muita gente mesmo…que repete isso…e sem saber….

1999 FXST Softail Standard

1999 FXST Softail Standard

Família VRSC

Aqui a coisa chega até ser cômica…. esta família surgiu em 2002 com o modelo V-Rod que foi a primeira moto de refrigeração líquida que a Harley colocou a venda no mercado (não foi a primeira desenvolvida…e também não foi a primeira desenvolvida conjuntamente com a Porsche…. assunto extenso para outro post).

Desde 2002, quando as primeiras aportaram em Terra Brasilis…. não sei qual foi o primeiro ser humano a soltar que a moto se chamava “V-Road”…. desta vez…não culpo o marketing da Izzo, uma vez que chegou-se a publicar anúncios e vender camisetas com o logo do modelo escrito corretamente.

Certamente não saberemos quem foi o criador desta falácia…a palavra Rod possui diversos significados, dentre eles haste e biela…. e nada haver com ROAD (estrada). Muitos, inclusive a imprensa motociclistica brasileira repetiram este termo… o que veio a ser corrigido mais recentemente, mas ainda assim…não é dificil, mesmo donos da motocicleta se referirem a ela como V-Road…

V-Rod Logo

Família Touring

electraglidemod

O nome dos modelos da família Touring sempre foram tradicionalmente muito compridos….e o maior problema aqui é o mesmo das Dyna….comer o nome dos modelos….

A Road King, no seus primórdios se chamava Electra Glide Road King, em 1994 quando foi lançada…já no ano seguinte, ficou apenas com o Road King.

As Electra Glide, tinham 3 modelos na década de 90 e mais recentemente surgiu a Ultra Limited.

– Electra Glide Standard – comercializado até 2001, muitos anunciam ela como Electra Glide Classic, aqui até dá para perdoar, uma vez que os sites não permitem selecionar este modelo….porém na descrição do anúncio, mantém-se essa informação e ai  é onde surge a confusão.

– Electra Glide Classic – comercializada aqui até 2009 e após alguns anos foi tirada de linha nos EUA.

– Ultra Classic Electra Glide – O erro principal aqui é chamar a moto de “Ultra”…..ou “Ultra Electra Glide”, “Ultra Glide”….e ainda quando usa-se o nome inteiro…. embaralha-se tudo…e fica “Ultra Electra Glide Classic”

– Ultra Limited Electra Glide – esta também sofre de nomes curtos…. “Limited” é o mais comum…

Bom, espero que o texto atinja o objetivo de esclarecer e levar um pouco de conhecimento a um mundo que cada vez mais está crescendo com novos clientes….porém vale a pena ler para não repetir asneiras…

Abraxx a todos

Anúncios

3 comentários sobre “O que há num nome….e a importância de se expressar corretamente

  1. Vamos “flexibilizar” um pouco e aceitar os “apelidos” que o uso consagrou. É certo que muita coisa dói quando a gente lê, mas dá para aceitar chamar a Softail Standard de FX ou a aceitar chamar a Electra Glide Classic de “Electra” e a Ultra Classic Electra Glide de “Ultra”, assim como a Ultra Limited Electra Glide de “Limited”.

    Não dá para encarar os “v-road”s da vida e nem troca de modelo (já vi tanta gente chamando Dyna de Sportster….).

    Abraço

    Curtido por 1 pessoa

    • Wolf, Fico eu pensando na seguinte cena….um sujeito entra em algum dealer americano e vem o vendedor bater papo…. “que moto vc tem?’
      -“Tenho uma Softail FX”
      -“Serio? Qual Softail FX?”

      No tocante as EG até concordo que dá para simplificar….mas chamar a Softail STD de FX já acho que é passar vergonha…. eu particularmente não uso e não gosto do termo…rs

      Abraxx

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s